facebook

youtube

Apresentação da «Eurocidade do Guadiana» na BTL

ver mais vídeos

twitter

Agenda Cultural

Estratégia

CULTURA

PROJECTO
ESTADO
DATA
  • Arquivo Histórico Municipal António Rosa Mendes 5 01-02-2016

    AS MÚSICAS QUE FIZERAM ABRIL

    Evolução da canção de intervenção deste o seu início até aos dias de hoje.

    Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer as músicas que estiveram na
    base do 25 de abril aos jovens do concelho, levando não só um pouco da
    história do surgimento da música de intervenção na Europa e no Mundo
    como também daquilo em que consistiu o movimento de resistência dos
    portugueses em Portugal e no estrangeiro.

       

    HISTÓRIAS DA VILA EM 3 ATOS

     Leitura de excertos do livro Guadiana Encantado e pequenas dramatizações
    sobre as artes da pesca e a indústria conserveira.

     Com esta iniciativa pretende-se contar excertos do livro de banda desenhada
    «Guadiana Encantado», aproveitando a envolvente do espaço para fazer
    pequenas dramatizações com os alunos sobre as artes da pesca e a indústria
    conserveira.
       
       Vida e Obra de Mauel Cabanas

    Conversa sobre a vida e obra de Manuel Cabanas.

     Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer quem foi Manuel Cabanas
    aos jovens do concelho, levando não só um pouco da história da vida e obra
    deste vila-realense, como também daquilo em que consiste a xilogravura.
       
     

    Com amor envio um pergaminho para a minha mãe/pai

    Elaboração de um «pergaminho» para escrever uma carta.

    Com esta iniciativa pretende-se fazer uma aproximação das crianças ao
    Arquivo Histórico Municipal ensinando-as a fazer pergaminhos aproveitando a
    proximidade de dias festivos como o Dia da Mãe, o Dia do Pai e o Natal.

       
     

    CONSTRUÇÃO DA CALÇADA DA AVENIDA DA REPÚBLICA

    Apresentação em PowerPoint sobre a conceção da calçada da Avenida da
    República.

     Pretende-se dar a conhecer as plantas que estiveram na origem da calçada da
    Avenida da República aos jovens do concelho, levando não só um pouco da
    história da calçada portuguesa, como também daquilo em que consiste a
    profi­ssão de calceteiro.

       
     

     VISITAS GUIADAS NO ARQUIVO HISTÓRICO MUNICIPAL

    Visitas acompanhadas com vista ao conhecimento do funcionamento do
    Arquivo Histórico Municipal e das suas exposições permanentes, bem como do
    nosso património cultural e/ou história local.

    Com esta iniciativa pretende-se dar a conhecer, de forma lúdica, os espaços e valências do Arquivo Histórico Municipal e do património histórico associado,com as seguintes visitas opcionais: Arquivo Hist

       
     

    O ARQUIVO VAI À ESCOLA

    Atividade de divulgação, que decorre durante 2h de manhã ou de tarde, com vista ao conhecimento do funcionamento do Arquivo Histórico Municipal.

    Pretende-se dar a conhecer o Arquivo Histórico Municipal aos jovens do concelho, levando não só um pouco da história do edifício e do trabalho diário que lá se realiza, como também daquilo em que consiste a profi­ssão de Arquivista.

       

    Outras Atividades

    Sala polivalente e pátio exterior para exposições,  palestras, conferências e outras atividades.

     

  • Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela 5 01-02-2016

    DESENTERRAR O PASSADO ­ FAZER FALAR PEDRAS, OSSOS E CACOS NO TÚMULO MEGALÍTICO DE SANTA RITA. VISITA ­JOGO A SÍTIO ARQUEOLÓGICO

    Neste percurso de descoberta vamos desenterrar o passado e fazer falar pedras, ossos e cacos no túmulo megalítico de Santa Rita, um monumento funerário com cerca de 5000 mil anos, recentemente identi­cado, escavado
    e estudado na zona de Cacela, concelho de Vila Real de Santo António. No sentido de despertar o interesse e dar a conhecer um dos mais signi­cativos testemunhos pré-históricos da região, lançam-se perguntas, desa­os e procuram-se respostas através da participação ativa de cada um.

    Incentivar a curiosidade e a capacidade de colocar questões sobre os vestígios materiais do passado. Entender o monumento não como elemento isolado, mas na relação com a paisagem, seus recursos (terra, água, relevo) e dimensão simbólica (horizonte, astros,…). Propiciar uma  aproximação aos métodos de trabalho na arqueologia e história. Propiciaro contato direto com os objetos (a visão, o toque) para aproximação às dimensões de valor e uso.

       

    OFICINA DE ARQUEOLOGIA

    Numa caixa arqueológica com estratigrafia e artefatos arqueológicos de diversas épocas, as crianças e jovens transformarse-ão em pequenos arqueólogos utilizando as ferramentas e técnicas da profissão. Continuarão a atividade com as fases de registo arqueológico (caderno de campo, desenho, fotografia), e tratamento dos materiais (lavagem, desenho, restauro, fotografia).

    Incentivar a curiosidade e a capacidade de colocar questões sobre os vestígios materiais do passado. Entender o monumento não como elemento isolado, mas na relação com a paisagem, seus recursos (terra, água, relevo) e dimensão simbólica (horizonte, astros,…). Propiciar uma aproximação aos métodos de trabalho na arqueologia e história. Propiciar
    o contato direto com os objetos (a visão, o toque) para aproximação às dimensões de valor e uso.

       
     

    UMA VIAGEM NO TEMPO

    Peddypaper de descoberta do património em torno de Santa Rita.

    O jogo, na aldeia de Santa Rita e envolvente, propõe a descoberta de diversos elementos patrimoniais (fornos de cal, chaminés, eira, ermida, fonte, poço, moinho, azinheiras, barragem romana) ao longo de um percurso que culmina no milenar Túmulo Megalítico de Santa Rita. Os desafios articulam provas de orientação e de conhecimentos sobre o património e a história local.

    Contribuir, de uma forma lúdica, para um conhecimento mais profundo dos valores patrimoniais e história da região.

    Contribuir para o aumento e diversificação da oferta pedagógica na área da educação para o património, envolvendo as escolas da região.

       
       

    AVENTURA EM CACELA VELHA

    Peddypaper de descoberta do património

    Atividade de descoberta da história e do património natural, histórico e cultural de Cacela Velha. De forma lúdica e divertida, o jogo promove um percurso pela vila e zona envolvente, onde os participantes respondem a um conjunto de questões e realizam tarefas que se prendem com a história e o património de Cacela Velha. O que nos contam as ruas, as casas, a paisagem de Cacela Velha? Que momentos históricos relevantes existem na história deste lugar? Quem eram os seus habitantes? Como ocuparam o espaço e utilizaram os recursos naturais?

    Contribuir, de forma lúdica, para um conhecimento mais profundo dos valores patrimoniais e história da região.

    Contribuir para o aumento da oferta pedagógica na área da educação para o património, envolvendo as escolas da região.

     

  • Biblioteca Municipal Vicente Campinas 5 01-02-2016

    SINÓNIMOS DE LEITURA

    Esta iniciativa anual gira em torno da leitura, em todas as suas aceções e perspetivas do universo que a rodeia e a torna possível. A leitura da poesia ou da prosa, mas também a do livro científico, a leitura da pintura, do cinema, da fotografia ou do teatro, cruzando-se na leitura do mundo. Sessões de conto, apresentações de livros, música, dança, teatro, cinema, tertúlias, exposições de pintura, fotografia, etc.

    Promover o livro e a leitura. Dinamizar ações geradoras ou potenciadoras da construção de saberes em diferentes áreas.

    CONTA LÁ!

    Dinamização de sessões de conto, dirigidas ao público escolar.

    Promover o livro e a leitura junto das diversas faixas etárias.

       

    VISITAS GUIADAS À BIBLIOTECA

    Visitas guiadas à biblioteca, para público escolar, grupos de formação profissional e para o público em geral. Dar a conhecer os diversos espaços, valências e serviços que a biblioteca disponibiliza aos seus utilizadores:

    A diversidade de obras que constituem o fundo documental em suportes diferenciados;

    Os diversos pontos disponíveis para o acesso à informação.

       

    SÁBADOS NA BIBLIOTECA

    Um sábado por mês, atividades para pais e filhos que poderão, ao longo do ano, abranger hora do conto, workshops variados e música ou dança.

    Promover o livro e a leitura. Criar um elo afetivo intergeracional com a leitura, em particular, e com todas as atividades culturais, em geral.

  • Centro Cultural António Aleixo 5 01-02-2016

    UMA VISITA AO CENTRO CULTURAL ANTÓNIO ALEIXO

    Visita ao Centro Cultural António Aleixo e aos seus bastidores com uma abordagem generalizada aos termos, espaços, equipamentos e atividades que compõem este e outros auditórios culturais semelhantes.

    Com esta iniciativa pretende-se contribuir, de forma lúdica, para um conhecimento mais profundo daquilo que se faz no Centro Cultural António Aleixo, do seu auditório e/ou do seu espaço cénico teatral, oferecendo aos alunos a possibilidade de se terminar a atividade com uma pequena dramatização sobre diferentes temáticas.

       

    Sala CA2

    Este novo espaço tem como objetivo a promoção da criação artística - com oferta de uma programação regular - e está sobretudo vocacionado para a comunidade local, com especial destaque para a juventude.

    Com uma capacidade de 50 lugares, a «Sala CA2» pretende ampliar o cartaz e a oferta cultural do concelho, acolhendo produções de menor dimensão, num ambiente mais intimista, em que o palco do Centro Cultural passa a ser a própria sala de espetáculos.

    Numa primeira fase, o equipamento irá receber uma sessão mensal, às sextas-feiras, com uma programação que inclui diversas disciplinas artísticas, desde a música, ao teatro, passando pela dança.

    De forma a manter a relação com os agentes culturais locais, a «Sala CA2» irá apostar em parcerias interdisciplinares, mas estará apta a receber praticamente todo o tipo de espetáculos, performances, tertúlias ou iniciativas.